Ajude compartilhando!

25.Por isso, renunciai à mentira. Fale cada um a seu próximo a verdade, pois somos membros uns dos outros. 26.Mesmo em cólera, não pequeis. Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento. 27.Não deis lugar ao demônio. 28.Quem era ladrão não torne a roubar, antes trabalhe seriamente por realizar o bem com as suas próprias mãos, para ter com que socorrer os necessitados. 29.Nenhuma palavra má saia da vossa boca, mas só a que for útil para a edificação, sempre que for possível, e benfazeja aos que ouvem.
30.Não contristeis o Espírito Santo de Deus, com o qual estais selados para o dia da Redenção. 31.Toda amargura, ira, indignação, gritaria e calúnia sejam desterradas do meio de vós, bem como toda malícia. 32.Antes, sede uns com os outros bondosos e compassivos. Perdoai-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou, em Cristo.
Efésios 4:25-32

O convite do Cristo é para acordarmos e sermos como homens novos, realmente dispostos a algo novo e melhor.
É importante lembrarmos que Deus colocou uma vocação para cada ser humano. Sim, todos nós temos uma vocação. É uma vocação tão poderosa que nascemos e renascemos – corporificamos e descorporificamos – para exercer essa vocação. E essa vocação dada por Deus a todo o ser humano chama-se “Santidade”. Todos nós nascemos destinados à Santidade. Só que, muitas vezes, não compreendemos.

Este maravilhoso estado de Santidade nasce dentro do anonimato.
A Santidade aqui exposta é a verdadeira relação do filho de Deus com o Pai. Não estamos aqui falando da Santidade de altar, nem de pedestais, mas falamos desta Santidade Anônima, que pertence a todos os filhos de Deus.
Falamos de uma Santidade que nos chama a pensar:

O que me impede de fazer o bem? E se nós falamos tanto do bem, por que não praticá-lo?

Precisamos pensar e nos fazer algumas perguntas simples e tão importantes:

Se nós não gostamos quando a língua alheia nos atinge as costas pela fofoca, então por que fazemos da nossa língua um chicote? Se nós não gostamos quando as pessoas fazem comentários da nossa vida e, se não gostamos quando fazem comentários das nossas particularidades, então, por que vamos agir assim com o outro, com o próximo?

Esta mudança de pensamentos e atitudes na nossa vida inicia, em nosso íntimo, o nascer da Santidade.

Quando percebemos que o nosso próximo não merece aquilo que também não queremos para nós, ali começa a existir a igualdade entre os filhos de Deus. E só vamos encontrar realmente satisfação em Deus, quando encontrarmos a Semelhança entre o nosso ser e o nosso próximo.

Passamos a compreender melhor que o mesmo beliscão que o outro sente, sentimos também; a mesma fome que nos ronda, o outro também sente; a mesma dor que atinge ao outro também é passivo de sentirmos.
Mas então por que iríamos fazer para os outros aquilo que não queremos que façam para nós?
Assim como o objetivo do carvão é se transformar em diamante, o nosso objetivo é alcançar a santidade.

Santidade se alcança com consciência Divina

Santidade se alcança no momento em que olhamos o nosso próximo e não enxergamos nele apenas cifrões.
Santidade se alcança quando enxergamos à nossa frente um ser humano completo e não apenas o seu corpo; quando enxergamos ali a manifestação do Pai Celestial, a manifestação de Deus!
Porque, no momento em que avaliamos somente o que pode proporcionar prazer ao corpo, estamos ignorando a presença de Deus em nosso próximo. Então, ainda, não enxergamos Deus.
Santidade é se resolver com Deus! E estamos bem com Deus quando estamos bem com o nosso próximo. Porque a nossa consciência sabe o que é certo e o que é errado.
Então, a Santidade de cada um de nós é a Vontade de Deus para seus filhos.
Esta é a Vontade do Pai Celestial!

Em algum momento da nossa vida, todos nós perguntamos:

Por que e para que existimos?

Como seres humanos, existimos para alcançar a Santidade. Existimos para sermos melhores a cada dia.
Nós existimos para nos aproximar mais de Deus; desde aquele que está no útero agora ou aquele que está próximo a voltar para o túmulo. Todos nós temos como vocação o mesmo objetivo: alcançar a compreensão, a verdade e a Santidade.

Existimos para nos melhorar, para evoluir sempre mais. Nós existimos para alcançar a santidade e assim galgar um patamar acima da nossa existência.
Servir a Deus não é complexo ou impossível: um grande passo para iniciar essa jornada é ser útil para o próximo!

Ajude compartilhando!